top of page

O bebê, egoísmo e sobrevivência.

Me peguei refletindo ao chamar meu filho de egoísta hj (não falei pra ele, falei pro pai quando perguntou como estávamos). Motivo: ele tava dormindo e, após muito balanço e ninamento, fui deitar com ele na cama pra nós dois dormirmos e, claro, ele acordou chorando. Pq só ele pode dormir às 9 da manhã de uma sexta feira. Mas, vejamos bem, o bebê não é egoísta. Tá, ele é, mas sem intenção ou maldade. Ele mal sabe ainda que é um indivíduo separado da mãe e do mundo!


Ele tem total foco nas próprias necessidades. Tá incomodado às 3 da manhã? Claro que posso berrar pelo tempo que eu quiser. Falta 15 min pra tomar banho, mas bateu um soninho? Vou dormir. Meus criados, ops, pais que esperem meu despertar ou decidam me dar banho mais cedo. E daí que acabaram de trocar minha roupa? Vou mijar nela sim, deu vontade. Tô com cólica? Não vou sofrer sozinho,  vou chorar e me contorcer todo com cara de explosão pra sofrerem junto.


Um bebê é 100% necessidade (fome, sono, xixi e cocô, segurança, frio e calor, dor e desconforto). Algo que vamos esquecendo de olhar quando nos percebemos indivíduos.  


Ele ainda não conhece regras. Não sabe o que é ruim, feio ou inadequado. Tá, literalmente,  cagando pro que é socialmente aceitável ou bom.


Quando crescemos, muito do que consideramos ruim ou inadequado,  nem é. Mas a crença foi formada.  Perdemos a espontaneidade. Somos censurados pelo olhar e julgamento dos outros. O outro se torna, muitas vezes, mais importante do que nós mesmos (vai dizer que nunca segurou um xixi por algum motivo externo? Ou um choro? Ou deixou pra almoçar depois?) 


Temos vergonha. Um bebê é completamente sem vergonha. Vai ter vergonha pra que se depende de alguém pra limpar sua bunda?


A gente vai crescendo e aprendendo a viver em sociedade, o que é ótimo.  Mas tb pode ser péssimo se esquecermos de nós e das nossas necessidades (das mais básicas- como o xixi- às mais elaboradas- como autoestima). Se só olharmos pra fora, acabamos nos prendendo e nos perdendo. Já falei várias vezes no consultório que ser egoísta (se colocar em primeiro lugar) não é ruim (uma crença que todos temos). Muitas vezes, ser egoísta é sobrevivência. Como é pra um bebê.

Comments


Textos
Search By Tags
bottom of page